ALS_3716.jpg

Capela dos Vinhedos

Dom Eliziario

Capela dos Vinhedos

750ml

ALS_3788 copy.png

Vinho de coloração rubi intensa e potente, característica de um vinho maduro. No nariz se apresenta com complexidade, ressaltando frutas vermelhas e escuras, além de baunilha, couro e cassis. Na boca apresenta-se com um corpo aveludado que ressalta carvalho amadurecido, taninos bem marcantes e leve toque de tabaco e tostado. Seu retrogosto é longo e de boa persistência.

Vinho Fino Tinto Seco

100% Merlot

Estimativa de guarda: 20 anos

36 meses em barricas de carvalho americano

Olfativo: frutado, ressaltando frutas negras

Temperatura de serviço: 15 a 18°C

Graduação alcoólica: 13º GL

SUGESTÃO DE HARMONIZAÇÃO GASTRONÔMICA: Perfeito para acompanhar pratos de aromas intensos e complexos, como aqueles baseados em cogumelos ou queijo gorgonzola. Também pode acompanhar carnes vermelhas suculentas.

VINHEDOS: Videiras de espaldeira simples possuem aproximadamente 10 anos, com densidade de 3.000 plantas por hectare, produção de 2 kg por planta. Fica numa altitude de 742 metros acima do nível do mar, em solo bastante pedregoso 15% de inclinação leste-oeste. Colheita ocorreu no dia 03 de março de 2012.

ELABORAÇÃO: As uvas da espécie vitis vinífera Variedade Merlot, após devidamente selecionadas são vinificadas em tinto,utilizando-se o processo tradicional de maceração. A fermentação do mosto juntamente com a película é realizada com leveduras selecionadas, com os grãos inteiros, em cubas de aço inoxidável. Após a extração de cor pretendida o vinho em fermentação é separado do bagaço. Ao término da fermentação malolática o vinho sofre trasfegas e teve sua maturação em  barricas de carvalho americano por 36 meses. Após este período, foi engarrafado e descansou em caves por mais 48 meses.

 

ESTIMATIVA DE GUARDA: 20 anos 

Mais que uma garrafa, uma história ...

Em Homenagem a Eliziario Chaves

        Eliziario Chaves sempre foi um homem bastante religioso, e em momentos de grandes dificuldades se colocava a rezar, com muita fé. Isto não foi diferente quando sua esposa engravidou em 1949. A gravidez numa idade considerada tardia para aquela geração é uma dificuldade que muitas mulheres guerreiras enfrentaram naquela época.

       

        Devoto como sempre foi, escreveu uma carta para o Padre Antônio Ribeiro Pinto, de Urucânia em Minas Gerais, pedindo a graça de uma gravidez tranquila e sadia. Recebeu como resposta uma carta explicativa e um livro de orações e novenas (em posse da família até hoje), além da medalha milagrosa de Nossa Senhora das Graças. Seguindo as orientações à risca, a gravidez transcorreu perfeitamente, o que foi considerado um milagre pela família Chaves e resultou no nascimento de sua quarta filha, Maria Bernardete, em 15 de maio de 1950.

         

        Como uma homenagem à fé de Eliziario e de toda sua família por Nossa Senhora das Graças, cujas aparições à Santa Catarina ocorreram entre 1830 e 1832 em Paris, a família decidiu construir uma pequena capela para eternizar um sentimento de gratidão pela devoção e carinho que Eliziario teve por todos os anos que esteve entre nós. Decidiram chamá-la de Capela dos Vinhedos.

Dentre as diversas simbologias existentes dentro da Capela dos Vinhedos, há em destaque num vitral a invocação original em francês pela qual a Santa Mãe de Deus quis ser chamada:

 

“Ô Marie conçue sans péché, priez pour nous qui avons recours à vous”

ALS_3794 copy.jpg